•.¸¸.ஐFleur d'automne

Amanheci outono...
Um ar gélido toca minha face efêmera
e colhe, cálido, meu amor eterno...
Sou a magia imperfeita
da libertação dos silêncios da alma

Entrego meu ser às estrelas
e corro livre junto ao vento
perseguindo as vozes da lembrança
para resgatar minha história perdida no tempo

Busco versos encantados e atemporais
querendo saciar meu desejo surreal
de fazer encontrar Sol e Lua

Envolta nos mistérios cavalgo pelos sonhos,
velejo nos mares de tua saudade
e passeio leve pelo teu pensamento

Sendo filha da vaga imaginação,
danço em tua alegria, sou parte de tua emoção
e caminho serena na palma de tuas mãos

Brincando de ser poetisa,
escrevo meu nome em tua vida
instalo-me no aconchego de teu coração
como brisa encantante viajando pelos perfumes do ar

Calo meu olhar e guardo a noite...
Sou inteira flor das suas fantasias
meus lábios pétalas desabrocham beijos
na imagem querente de tua boca terna...

8 comentários:



bia de barros disse...

É uma delícia voltar a ler-te
- desta vez, em versos cálidos e sóbrios.

estás mais linda do que nunca!
beijos de luz,
beA.*

Angelia disse...

Como sempre são teus versos doces como o mel e belos como a primavera.

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Tu me trouxeste de volta à primavera, amor.

Max Psycho disse...

Bruh maior saudades de seus belos textos, bjus gata linda

Izinha disse...

Obrigada por ter vindo comemorar comigo e como presente poder te ler.

grande beijo prá ti!

Vivian disse...

...que lindaaa!

pura poesia...pura ternura
como sempre...


bjussss

Cadinho RoCo disse...

Esta predisposição ao amor é deliciosa.
Cadinho RoCo

AC Rangel disse...

Poesia. Pura.
Prazer de ler.
Beleza sem igual.
Parabéns, menina.

Beijo